Centros de Recuperação de Animais Selvagens PDF Imprimir


A QUERCUS é responsável pela gestão de três centros de recuperação (o Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Santo André (CRASSA), o Centro de Estudos e Recuperação de Animais Selvagens de Castelo Branco (CERAS), e o Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Montejunto (CRASM)) que têm como missão a recepção de animais selvagens debilitados, sua recuperação e devolução ao meio natural.



A recuperação dos animais tem como finalidade última contribuir para a Conservação da Natureza, sendo dada prioridade a animais de espécies ameaçadas. Desta forma os centros constituem também uma fonte importante de informação permanente sobre os factores de ameaça às populações de fauna. Paralelamente, os centros constituem também um pólo de realização de estudos de investigação relativos à biologia das espécies, acções de educação ambiental e acções de formação, sempre que estas actividades não interfiram com o processo de recuperação dos animais.

Desde o início da sua actividade, em 1996, deram entrada nestes centros mais de 2700 animais com uma taxa de recuperação global à volta dos 40%. Os Centros possuem diversas infra-estruturas nomeadamente enfermarias, áreas de quarentena, câmaras de muda, túneis de voo e biotério. Os centros funcionam com o apoio de autarquias locais, entidades privadas e donativos de particulares.

Para mais informações: www.quercus.pt/projectos/centros-fauna-selvagem